Que cidades podem suceder a Guimarães como CEC?

0

Sete anos após o arranque da Capital Europeia da Cultura em Guimarães há nove cidades portuguesas candidatas ao título. 2027 será o ano da transmissão do testemunho nacional.

2012 já lá foi e há quem queira imitar o sucesso vimaranense que ainda perdura na cidade. Lojas a ostentar o coração da CEC, cultura a engrandecer o programa artístico e uma massa turística cada vez maior são alguns dos reflexos da passagem do grande evento europeu em Guimarães.

Aveiro, Leiria, Faro, Viana do Castelo, Coimbra, Évora, Braga, Guarda e Oeiras já apresentaram candidaturas para representar Portugal, a par com uma cidade da Letónia, que serão as grandes embaixadores da cultura em 2027. Os representantes da bandeira Capital Europeia da Cultura deverão ser conhecidos no máximo até 2023.

Numa entrevista à agência Lusa, Francisca Abreu, a ex-vereadora da cultura durante os anos que antecederam o evento na cidade berço e até 2013, afirmou que ainda há boas réplicas da Capital Europeia da Cultura como a Plataforma das Artes, a Casa da Memória ou a Outra Voz.

Contudo, Francisca Abreu deixa um alerta: “Tão importante é preparar o ano em si como o ano anterior e acautelar os anos seguintes. Uma CEC não é um evento de apenas um ano e é bom ter isso em consciência”, deixando o aviso para a “ressaca” que se sente após tamanho evento.

Durante os últimos 35 anos foram eleitas 62 Capitais Europeias da Cultura sendo três delas em Portugal, Lisboa (1994), Porto (2001) e Guimarães (2012). Em 2020 estão eleitas as cidades de Rijeka (Croácia) e Galway (Irlanda).

Share.

Comments are closed.