Guimarães em risco climático, mas “está preparada”

0

Quem o diz é a organização britânica da Carbon Disclosure Project (CDP) que estudou mais de 500 cidades em todo o mundo que atualmente revelam comportamentos climáticos adversos.

Lisboa, Porto, Cascais e Guimarães são algumas das cidades destacadas neste estudo. Apesar de as cidades costeiras terem maior tendência de resultados climáticos adversos a cidade berço é uma das que apresenta um risco superior a outros concelhos lusos com uma pontuação de 16 em termos de perigo (média portuguesa ronda os 8).

No Minho é Guimarães quem revela algumas das maiores fragilidades como “ondas de calor”, “deslizamentos de terra”, “picos de temperatura extremos”, “inundações” e “fogos florestais”. No entanto, e num estudo feito pela mesma organização, a cidade berço surge destacada entre as cidades mais bem preparadas para combater catástrofes climáticas, onde se encontra a par com 10% de municípios capazes em todo o mundo.

O estudo aponta ainda para o impacto que as alterações climáticas podem ter para os cidadãos residentes e o que isso pode afetar nos seus empregos. O êxodo rural é também um dos fatores que deve ser tido em conta pois estima-se que em 2050, mais de 70% da população mundial viverá em cidades.

Neste painel da CDP revela também alguns dos bons exemplos que outras cidades já implementaram e afirma que apenas metade está a fazer algo real para este problema climático.

Share.

Comments are closed.