Capitão Fausto tiraram as pessoas da “manta”

0

A 10ª edição do Manta abriu com a maior enchente de sempre. Mais de 2000 pessoas marcaram presença na festa de reabertura do mercado cultural vimaranense.

Valter Lobo fez o gosto à “manta” e colocou todos na posição horizontal, a apreciar o quente clima de fim de Verão com o seu mais recente disco “Mediterrâneo”. O calor humano gerado pelos espectadores e o silêncio respeitoso deu lugar a um profundo e pacifico estado de espírito com a melancolia do trio “folkiano”.

Estado esse que viria a mudar com a tão aguardada entrada em palco de Capitão Fausto. Quando muitos se preparavam para os ritmos alegres e frenéticos do novo “Capitão Fausto Tem os Dias Contados” outros pensaram em senti-lo colados ao chão. Os apupos no início do concerto não deixaram boa imagem à banda nem à festa em si. Apesar dos assobios ao longo do concerto não fez com que a arte fosse menos vivida. Pelo o contrário, foi ainda mais festejada e efusiva.

Sem cumprir a natural onda registada noutros anos, o acto de levantar para viver, dançar e sentir a música daquele mini-anfiteatro ficou meio esquecido por parte de alguns espectadores. Mas o Manta continuou depois, ao som de dj set, na sua parte superior com enorme festa e com o pequeno objecto deixado de lado.

O Manta de 2016 trouxe também novidades: o mini-palco na lateral conta com um ecrã mais nítido a transmitir os concertos do palco principal, que se encontrava despido das duas pesadas colunas que suportavam todo o material de som e luz. Com todo os componentes agora suspensos pelo tecto, este formato permite uma melhor visibilidade dos espectáculos.

O Manta prossegue com concertos de Alek Rein, Thurston Moore e o dj set de Isidro Lisboa no último dia, este Sábado, 3 de Setembro a partir das 21:30. Tudo com entrada gratuita e sem manual de utilização.

Share.

Comments are closed.