Teatro para todos os gostos

0

Está a chegar mais uma edição dos Festivais Gil Vicente à cidade berço. De 4 a 13 de Junho Guimarães recebe uma das maiores e mais antigas mostras de teatro do país. Pois são 28 anos nunca interrompidos da velha arte clássica.

São várias as propostas que a Oficina apresenta para todo um elenco de boas mostras de teatro. Da comédia ao drama, do Vila Flor à Plataforma das Artes, a cidade irá viver mais um grande evento de valorização do teatro. Paralelamente ao principal cartaz apresentado que conta com obras de Dinarte Branco, Victor Hugo Pontes, Tonan Quito, Mickaël de Oliveira, Tiago Rodrigues, entre outros, haverá ainda outras actividades como masterclasses, conversas, ensaios abertos, debates e encontros entre criadores, artistas e público em geral.

No programa principal temos para começar “I Don´t Belong Here” que parte das memórias e da experiência de repatriamento para o arquipélago dos Açores de cidadãos portugueses que cresceram nos EUA e no Canadá, de Dinarte Branco e Nuno Costa Santos.

Na Sexta, dia 5 de Junho chega “Orlando”, de Virginia Woolf, uma biografia fábula de um ser que nasce homem e, a meio da sua vida, acorda mulher. Toda a composição da obra está a cargo de Sara Carinhas e Victor Hugo Pontes.

Em “Círculo de Transformação em Espelho”, cinco actores convidam o público a participar num exercício teatral, onde todos são testemunhas e vítimas de uma transformação comum. Tudo isto terá lugar no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor no Sábado.

Já na semana seguinte chega, na Quinta, “O Banquete” de Patrícia Portela, Pedro Gil e Tonan Quito que autopsiam uma mulher que narra a sua vida depois de morta.

Fausta©Mariana Silva_1
Fotografia de Mariana Silva

Sem esperar muito, entra em cena “Oslo”, uma peça sobre “tudo” o que não retrata: a relação entre uma mãe (Mónica Calle), de cuidados obsessivos e a sua filha, cujo estado é enigmático.

“António e Cleópatra” não é a peça de William Shakespeare. É uma peça original, escrita e dirigida por Tiago Rodrigues, e interpretada pela dupla de coreógrafos Sofia Dias e Vítor Roriz, que tem data marcada para o último dia do festival.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fotografia de Magda Bizarro

Até ao início dos Festivais Gil Vicente, há Andando. Um projecto que culmina na apresentação de vários trabalhos da Licenciatura de Teatro da Universidade do Minho.

11013117_953893281297971_1151160853960501464_n
Evento paralelo à programação dos Festivais Gil Vicente.

A entrada para todos os espectáculos tem um custo de 7,5€ ou 5€ (com desconto) e a assinatura de todo o festival fica por 25€ com entrada em todas as peças, parque de estacionamento gratuito e visita às exposições no Centro Internacional das Artes José de Guimarães.

Toda a informação está disponível no sitio do Centro Cultural Vila Flor.

Share.

Comments are closed.