Associação Convívio encontra-se em risco de despejo

0

Completados 57 anos de existência, a Associação Convívio soprou as velas com um cheiro amargo no ar. O risco de despejo é real e teme-se pela casa da cultura e do jazz vimaranense.

A sede do Convívio foi vendida sem que o direito de preferência fosse “activado” por parte dos antigos proprietários. A Associação, que habita ali há cerca de 60 anos, diz ter notificado os mesmos da sua intenção de adquirir o edifício depois de aprovada em assembleia a sua aquisição por parte dos sócios.

O valor estipulado é de 370 mil euros que foi vendido à imobiliária Belos Ares, proprietários de muitos imóveis no Centro Histórico de Guimarães. A associação angariou diante dos seus 500 sócios 220 mil euros, tendo depois a autarquia local contribuído com o resto do valor, aprovado também em assembleia de Câmara.

O presidente da associação vimaranense promete levar o caso para instâncias jurídicas se o caso não for revertido. Já da parte dos novos proprietários, estes realçam ao jornal Público que não fazem intenção de despejar a associação num curto prazo.

Artigo rectificado em 29/10/2018, às 22:32:

Já da parte dos novos proprietários, estes realçam ao jornal Público que não sabem o que fazer quanto ao futuro da sede da associação.

Share.

Comments are closed.