2018. O que há de novo em Guimarães

0

Há mudanças a serem feitas em Guimarães. Para 2018 a cidade berço prepara-se para grandes investimentos a nível cultural, económico e de transportes.

Entre as obras prometidas no ano anterior, Guimarães vive uma verdadeira reformulação no seu quotidiano, assimilando alguns dos objectivos para os próximos anos, onde se incluí os selos de Guimarães 2020, Capital Verde Europeia e o alargamento da zona classificada da UNESCO em Couros.

ECO-VIAS
Comecemos pela obra mais visível e talvez a mais problemática, nos dias de hoje, para os moradores da zona mais a sul da cidade. A construção da primeira Eco-via vai atravessar Guimarães desde o Parque da Cidade (Costa e Mesão Frio) à Cidade Desportiva (S. Tiago Candoso e Creixomil).

LIGAÇÃO AO AVEPARK E NÓ DE SILVARES
Reforçar a estratégia da economia vimaranense colocando um acesso directo entre o Parque Tecnológico e Cientifico de Guimarães e a principal entrada da cidade em Silvares, onde será ainda construído um desnivelamento para o acesso ao centro da cidade.

TEATRO JORDÃO
Janeiro irá marcar o arranque das obras a fundo no Teatro Jordão. Apesar de já haver uma parte finalizada, como as Salas de Ensaio, o velho teatro da Avenida D. Afonso Henriques prepara-se para receber novos habitantes: o Conservatório de Guimarães e o Curso de Teatro da UMinho, actualmente a funcionar ali ao lado, no pólo de Couros.

TORRE DA ALFANDEGA
Ainda sem data de início de obras, pouco se tem falado sobre este novo espaço museológico. A Torre da Alfandega já tem projecto apresentado e espera-se luz verde ainda neste ano de 2018.

PARQUE DE CAMÕES
Apesar das sucessivas mostras contrárias à grande obra pública a ser executada em pleno centro da cidade, o Parque de Estacionamento de Camões arrancou e promete aparcar aparcar diariamente 400 veículos.

Share.

Comments are closed.