O que podemos esperar de Guimarães em 2021

0

Apesar de termos tido um 2020 atípico, certo é que o arranque de 2021 ainda não fez mossa no cartaz cultural da cidade de Guimarães.

Música, teatro, circo, dança e muito mais. Há já vários eventos confirmados em Guimarães para 2021 e muitos deles já fecharam datas, outros ainda estão por confirmar, mas ao que tudo indica vamos mesmo ter um ano cheio de atividade, ainda que muitos serão “adaptados”.

Aqui apresentamos-te já a agenda com todos os eventos que se encontram fechados nos próximos tempos. Destaque ainda para os agendamentos de eventos como as CLAV Sessions ou futuras intervenções do Bairro C.

JANEIRO
O arranque do ano é sempre um dos meses mais calmos a nível artístico e cultural. Ainda assim há sempre “pequenos” eventos que podem ser assistidos, como concertos e teatro (Manel Cruz, por exemplo, estará no CCVF). É também um mês bom para o arranque de novas exposições, nomeadamente no CIAJGCAAA.

FEVEREIRO
É considerado o mês da dança em Guimarães. O GUIdance toma conta dos palcos por toda a cidade e deixa um brilhozinho neste frio mês de fevereiro. Os habituais desfiles de Carnaval nas freguesias de Pevidém, Taipas e Nespereira não deverão acontecer.

MARÇO
O regresso do Festival Literário Húmus, cancelado em 2020, vai ser o grande destaque do mês de março. O evento deverá ser adaptado às circunstâncias pandémicas.

ABRIL
A música começa a ganhar destaque a partir deste mês em 2020. O Westway LAB e o Festival de Música Religiosa deverão ter grande impacto por esta altura. Abril é também marcado pelas comemorações da revolução portuguesa de 1974.

MAIO
Se no mês anterior se celebra a revolução, maio fica também na agenda das efemérides. Sem grandes eventos de realçar este é um dos meses em que se anunciam os cartazes para os festivais de verão de Guimarães e também se vão fazer contas aos números da pandemia e da vacinação em Portugal.

JUNHO
Os destaques do mês de junho são os Festivais Gil Vicente e a Feira Afonsina, contudo nada está confirmado. Este mês é marcado pelos principais santos populares com festas e romarias em várias freguesias do concelho. O Sunset Praça também se encontra em risco de realização. Confirmados estão o concerto de Manel Cruz, as comemorações do 24 de Junho e as aberturas do Teatro Jordão e Torre da Alfândega.

JULHO
É um mês onde a rua ganha destaque assim como o seu grande culpado: o Vaudeville Rendez-Vous, que fez muita falta em 2020 com o circo contemporâneo nas ruas e praças da cidade. Apontado como o mês de fim de pandemia há ainda na agenda a Noite BrancaGuimarães Allegro e a Citânia Viva, na velha vila celta do concelho.

AGOSTO
O início de agosto é também o fim das Gualterianas. As Festas da Cidade ficam assim com um sabor especial depois das grandes adaptações no ano anterior. Os festivais L’Agosto e Vai-m’à Banda e as sessões de cinema no centro histórico são também grandes marcos deste mês.

SETEMBRO
O regresso às aulas e ao trabalho já não é assim tão doloroso. A começar o mês poderá haver o Suave Fest no centro histórico e ainda a Bienal de Ilustração de Guimarães. O Manta marca o retomar de funções da cooperativa cultural Oficina após a pausa de férias de verão.

OUTUBRO
Guimarães noc noc e o TEDx Guimarães são os destaques de outubro. Nesta altura podemos vir a ter o “antigo normal” a pairar no nosso quotidiano e a retoma a 100% dos eventos culturais, isto é, caso tudo corra pelo esperado. Se assim for, que venham mais ciclos Terra da Capivara Azul no CIAJG.

NOVEMBRO
Novembro é altura de Mucho Flow, o festival que descobre novos talentos da música mundial antecede um outro grande festival vimaranense, o Guimarães Jazz. As tradicionais Festas Nicolinas fecham o intenso mês de novembro.

DEZEMBRO
As celebrações da elevação do centro histórico a Património da UNESCO são o grande destaque de dezembro. Mas há também uma maravilhosa programação de concertos de Natal pelas igrejas da cidade.

Share.

Comments are closed.