Oficina quer ligar os museus à cidade e a cidade à cultura

0

A Cooperativa Oficina apresentou na Casa da Memória, em conferência de imprensa, a programação cultural para os primeiros quatro meses do ano.

O programa do primeiro quadrimestre abarca várias dimensões, desde exposições, concertos, teatro, dança e oficinas. Os destaques vão para os Encontros para Além da História, a inauguração do novo ciclo expositivo, e o concerto Plantasia, com Bruno Pernadas e Moullinex a encerrar o ciclo expositivo Plant Revolution.

De realçar, ainda, os 10 anos do GUIdance, celebrados com onze espetáculos no início de fevereiro. Na linha da programação musical, destaque os concertos de Capitão Fausto, já esgotado, e de Camané com Mário Laginha, a 14 de março, e a 7ª edição do festival WestWay Lab a intensificar a influência da música na cidade.

A novidade deste quadrimestre vai para a estreia do ciclo “Perspectivas sobre o Poder”, que pretende abordar as transformações do mundo, e as diferentes perspetivas do poder com a arte. O primeiro momento acontece a 22 de fevereiro, com “Tierras del Sud”, de Azkona & Toloza, segue “A Tragédia de Júlio César”, em março, e termina com o circo contemporâneo de Martin Zimmermann, “Eins Zwei Drei”.

Nas áreas do património e artesanato, ênfase nas técnicas ancestrais do bordado e olaria vimaranenses, com a abertura de formações certificadas nestas áreas.

Os espaços que fazem parte desta programação são o Centro Cultural Vila Flor, a Casa da Memória, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães, o Centro de Criação de Candoso e Loja Oficina, recém-aberta no centro histórico.

Share.

Leave A Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.