Vão para o mercado os tijolos feitos de beatas de cigarros

0

O projeto que teve início em 2019 vai agora entrar no mercado. Beatas recolhidas em Guimarães nos últimos anos vão agora ter um destino: tijolos para construção.

O Município de Guimarães, juntamente com o Laboratório da Paisagem e o Centro de Valorização de Resíduos, estão a fornecer ao Grupo ISQ as beatas recolhidas nos vários EcoPontas espalhados pela cidade. Esta empresa esteve a desenvolver um tijolo ecológico que está pronto para ser lançado no mercado.

Este novo produto pode trazer benefícios para o setor da construção, principalmente para aqueles que criam tijolos maciços (barro vermelho) o que traduz numa significativa redução da utilização de argila e outros materiais para a fabricação do tijolo.

Cada tijolo poderá levar de 1 a 5% do composto das beatas de cigarro o que não vai afetar a sua qualidade final e assim reduzir cerca de 25% no custo total do material, nomeadamente no setor da cerâmica, cujo custo será reduzido. Comparativamente aos modelos atuais, os e-tijolos podem representar melhores propriedades térmicas.

Share.

Comments are closed.