O mais desafiante e histórico Caminho de Santiago atravessa-se por Guimarães

0

É um dos muitos caminhos para Santiago de Compostela e não tem passado despercebido a muitos dos caminhantes. Atravessa seis catedrais, quatro patrimónios mundiais em pouco mais de 600 km.

São cada vez mais adeptos das caminhadas que se fazem à estrada até Santiago de Compostela. Decididos pelo destino, a próxima etapa é o caminho. Entre os mais concorridos estão o Caminho Central, o Caminho da Costa, Caminho Vila da Prata ou então o Caminho de Torres, aquele que se inicia em Salamanca, passa por Guimarães até chegar a Santiago de Compostela.

A origem do Caminho de Torres, vem de Diego de Torres Villarroel, um peregrino escritor de Salamanca que “fundou” um dos caminhos mais históricos e literários de Santiago. Não é por acaso que se atravesse por zonas onde nasceram e viveram grandes nomes da literatura portuguesa como Aquilino Ribeiro (Moimenta da Beira), Camilo Castelo Branco (Pinhel), Miguel Torga (Lamego) ou Gil Vicente (Guimarães).

É também um dos trilhos mais difíceis de completar. As subidas e descidas íngremes são um verdadeiro desafio à capacidade do ser humano, mas quem faz esta viagem troca esses pensamentos pela paisagem que rodeia durante todo o Caminho de Torres. Ao longo dos 25 dias de caminhada, muitas das etapas não têm albergues e será difícil ver uma vila ou população local, pelo que se recomenda um grande sentido de paz de espírito nesta viagem.

Para os responsáveis do Caminho de Torres, Guimarães é “o segredo mais bem guardado do Minho” e uma bela surpresa, não só pela cidade como pelo caminho que atravessa como Abação, Fonte Santa, Toural, Roldes, Taipas e Falperra.

Share.

Leave A Reply