Gualterianas sem Marcha mas com memórias de outros tempos

0

2020 não será um ano fácil no que toca a eventos. As populares festas de Guimarães vão acontecer entre os dias 31 de julho e 3 de agosto mas com grandes restrições.

Sem Marcha Gualteriana e sem diversões. Estas são, para já, as grandes ausências das Festas Gualterianas de 2020. No entanto, a autarquia não prevê atribuir licenças para concertos e ainda equaciona a montagem dos comes e bebes nos locais habituais.

Comecemos pela Marcha Gualteriana, o momento maior que faz encerrar as Festas da Cidade, vai convidar os vimaranenses a fazerem eles o percurso pelos jardins da Alameda S. Dâmaso para visualizarem as peças recuperadas pelos obreiros de outros anos de celebrações. Também a Associação Muralha foi desafiada a expor alguns dos cartazes que assinalaram os cerca de 140 anos de Gualterianas no Largo do Toural.

Em ano de centenário de Amália Rodrigues haverá, no entanto, um camião que fará um percurso itinerante, com fado de Lisboa e Coimbra ao vivo e sem pousar muito tempo no mesmo local, para evitar ajuntamentos.

As iluminarias, outro dos atrativos das Gualterianas, também se farão visíveis em locais como Igreja de S. Francisco, Igreja de S. Gualter, Castelo de Guimarães ou a muralha da Torre da Alfândega, além da artéria da Alameda e do Toural.

Por fim, a organização adiantou irá dar espaço pedestre a quem visita Guimarães com corte de trânsito nas alas superiores da Alameda, Toural e Rua de Santo António.

Share.

Comments are closed.