Como serão as artes no futuro? Guimarães reuniu-se com artistas para se ajustar

0

Um ano depois de ver definidas as estratégias para o setor cultural em tempos de pandemia, o Município de Guimarães voltou a “sentar-se” com agentes culturais no sentido de promover o regresso a uma nova realidade.

O regresso aos palcos quer-se prudente e Guimarães deseja ver alargada a possibilidade dos artistas locais voltarem às criações de forma segura. Em reunião na plataforma Zoom, o setor cultural debateu-se e trocou ideias com a vereadora do pelouro vimaranense que questionou de que forma poderá acontecer o regresso dos artistas e do público às salas de espetáculo e espaços expositivos.

No início da pandemia Guimarães colocou ao dispor várias linhas de apoio e iniciativas que deram aos criadores locais um novo alento para a promoção de espetáculos e iniciativas online. A criação da plataforma Em Guimarães, com agenda de eventos, streaming de espetáculos e diretório de artistas e espaços culturais foi uma das iniciativas em destaque.

As iniciativas como o des-CONFI(n)AR ou a open call para as Gualterianas, para além do apoio recorrente do IMPACTA que contribuiu com 600 mil euros para dezenas de iniciativas e associações culturais ao longo do ano 2020 e que deverá manter-se com os mesmos valores nos próximos anos.

Até ser criada nova estratégia, Guimarães vai continuar a promover a cultura através do programa IMPACTA e também das várias open call ativas, entre as quais se encontra atualmente aberta de estruturas criativas e arquitetónicas para o Bairro C.

Share.

Comments are closed.