Coletivo Madrôa chamado a intervir no próximo Project Room

0

Os quatro habitantes da antiga Fábrica da Madrôa são os artistas selecionados para a quinta edição do Guimarães Project Room. A inauguração está agendada para o dia 23 de abril, às 16:00, no Museu de Alberto Sampaio.

É uma estreia deste coletivo que vai apresentar trabalhos em diálogo com a exposição permanente do Museu de Alberto Sampaio. Os artistas vimaranenses Igor Gonçalves, Zé Teibão, André Pinto e Luís Canário Rocha vão também “estrear” as salas de pintura e ourivesaria transformando o espaço com obras de séculos passados e contemporâneas.

Em processo de criação desde o início do ano, o Coletivo Madrôa, sediado na devoluta Fábrica da Madrôa na Rua da Liberdade, apresenta agora obras de arte pensadas e trabalhadas para dialogar com o espólio de um dos museus de arte sacra mais importantes do país.

O Guimarães Project Room continua assim a sua aposta em mostrar artistas visuais vimaranenses em várias mostras de arte contemporânea na cidade berço. A entrada para esta exposição terá o custo habitual da visita ao Museu de Alberto Sampaio.

Share.

Comments are closed.