Um calendário cultural de 2020 para seguires

0

Guimarães tem já programados vários eventos para o longo do ano. Alguns deles, apesar de ainda não de terem sido confirmados, podem dar-se já como “habituais” na cidade.

Por meses vamos falar de alguns eventos chave que já são habituais na cidade berço. Dança, música, teatro ou circo, são muitos os eventos que estão garantidos para o calendário cultural. Todos os eventos “fechados” podem ser consultados na nossa Agenda.

JANEIRO
O arranque do ano é sempre um dos meses mais calmos a nível artístico e cultural. Ainda assim há sempre “pequenos” eventos que podem ser assistidos. É também um mês bom para o arranque de novas exposições, nomeadamente no CIAJG, CAAA e Paço dos Duques.

FEVEREIRO
É considerado o mês da dança em Guimarães. O GUIdance toma conta dos palcos por toda a cidade e deixa um brilhozinho neste frio mês de fevereiro. Há também lugar para as folias Carnavalescas nas freguesias de Pevidém, Taipas e Nespereira.

MARÇO
Dois grandes eventos prometem “ocupar” uma boa parte dos destaques deste mês. O Circo Arts, com regresso garantido de Martin Zimmeman, e Revenge of the 90s, num local secreto e revelado no próprio dia, prometem ser dois dos eventos mais participados neste mês de março. Espaço ainda para o regresso do Festival Literário Húmus.

ABRIL
A música começa a ganhar destaque a partir deste mês em 2020. O Westway LAB, o Festival de Música Religiosa e o novo espetáculo da Outra Voz são alguns dos eventos a não perder. Abril é também marcado pelas comemorações da revolução portuguesa de 1974.

MAIO
Se o mês anterior se celebra a revolução, maio fica também na agenda das efemérides. Sem grandes eventos de realçar este é um dos meses em que se anunciam os cartazes para os festivais de verão de Guimarães. Confirmado está o Fim de Semana Gastronómico com a adesão de vários restaurantes da região com menus a preços acessíveis.

JUNHO
Festivais Gil Vicente e Feira Afonsina são os grandes anfitriões de junho, um mês também marcado pelo início de verão e dos principais santos populares com festas e romarias em várias freguesias do concelho.

JULHO
É um mês onde a rua ganha destaque assim como o seu grande culpado: o Vaudeville Rendez-Vous que traz o circo contemporâneo às ruas e praças da cidade. Contudo há ainda a Noite Branca, Guimarães Allegro e a Citânia Viva, na velha vila celta do concelho.

AGOSTO
O início de agosto é também o fim das Gualterianas. As Festas da Cidade ficam com especial destaque nos primeiros dias de agosto com concertos, feira de artesanato (sim, está prometido o regresso), os habituais divertimentos na nova zona da cidade e ainda as tradicionais marchas. Há ainda espaço para o festivais L’Agosto e Vai-m’à Banda e as sessões de cinema no Largo da Oliveira.

SETEMBRO
O regresso às aulas e ao trabalho já não é assim tão doloroso. A começar o mês há Suave Fest no centro histórico e ainda as inaugurações da Contextile, a Bienal de Arte Têxtil Contemporânea. O Manta marca o retomar de funções da cooperativa cultural Oficina após a pausa de férias.

OUTUBRO
As artes voltam a sair à rua com o público a romper pelas casas e lojas dos vimaranenses no Guimarães noc noc. Dentro de portas há a maior conferência do mundo com o TEDx Guimarães.

NOVEMBRO
O penúltimo mês do ano ficou mais preenchido com a mudança de datas do Mucho Flow. O festival que descobre novos talentos da música mundial antecede um outro grande festival vimaranense, o Guimarães Jazz. As tradicionais Festas Nicolinas fecham o intenso mês de novembro.

DEZEMBRO
As celebrações da elevação do centro histórico a Património da UNESCO são o grande destaque de dezembro. Há ainda espaço para o Mercado de Natal que combina o comércio com uma programação cultural dedicada a este mês.

Share.

Leave A Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.